Localização Atual

Os últimos dados oficiais divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) evidenciam que o município de Paragominas, no sudeste do Estado, realmente tem no agronegócio a sua grande vocação. No período de pouco mais de 10 anos, entre 2010 e 2021, o município mais que dobrou o valor adicionado da agropecuária, passando de R$164,6 milhões para R$430 milhões.
Apresentando esses e outros dados, o presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), Marcel Botelho, destaca que Paragominas é um município que tem o setor em plena expansão. Mesmo enfrentando o período de recessão que afetou o Brasil como um todo, entre 2016 e 2019, o município conseguiu recuperar e expandir ainda mais a sua produção, alcançando a marca de R$433,7 milhões do valor adicionado da agropecuária em 2021, dado mais recente do IBGE.
“Paragominas tem um destaque na agropecuária como um todo, mas o principal destaque do município é dentro do setor agrícola. Se a gente separar a produção agropecuária em produção vegetal e produção animal, o grande destaque de Paragominas vai para a produção vegetal e, dentro da produção vegetal, para a produção de soja”, especifica Botelho.
Dentro da produção vegetal, Paragominas é o município paraense que detém o maior volume de produção, chegando a R$2 bilhões em 2020, sendo 94% desse valor total proveniente da cultura da soja.
“Então, claramente, há uma forte predominância da cultura da soja no município de Paragominas e uma liderança também no estado. Paragominas é o principal produtor de soja do Estado do Pará”, aponta o presidente da Fapespa. “Quando se agrega as outras culturas, , representando 6% do total, isso coloca Paragominas neste primeiro lugar do ranking com 8,1% da produção agrícola do Estado do Pará”.
No cenário nacional, o destaque do município também é significativo, apesar de não ser tão representativo quanto o desempenho no cenário regional. Dos municípios paraenses, Paragominas é o primeiro na produção de soja, já no âmbito nacional, ele ocupa a 35ª colocação.
Quer saber mais notícias do Pará? acesse o nosso canal no Whatspp
“Agora, isso é isso é relativo muito em função do tamanho do próprio município, da área disponível. Um fator importante a ser colocado, neste caso, e que eu destaco, é a eficiência, ou seja, a produtividade”, considera. “Aliado à produção de soja, é preciso também destacar a produção do sorgo, que você faz a rotação de culturas. Na mesma área onde você planta a soja, você planta o suco para fazer a rotação de cultura, então, logicamente, se a soja é o primeiro colocado, o sorgo vem a reboque. Paragominas também é o primeiro colocado do Pará em produção do sorgo e em termos nacionais é o 27º”.
Quando você tem essa predominância de 94% da produção vindo da soja, naturalmente as outras culturas apresentam números mais modestos, mas, ainda assim, o presidente da Fapespa aponta que Paragominas também ocupa posições interessantes em outros cultivares. “Paragominas é o terceiro maior produtor de arroz no Estado do Pará, o sexto maior produtor de melancia, o nono maior produtor de milho no Estado do Pará. Quando você considera a castanha de caju, nacionalmente há um destaque do Estado do Ceará, mas, no Pará, Paragominas é o maior produtor da castanha de caju”.
Seja sempre o primeiro a ficar bem informado, entre no nosso canal de notícias no WhatsApp e Telegram. Para mais informações sobre os canais do WhatsApp e seguir outros canais do DOL. Acesse: dol.com.br/n/828815.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Recebemos sua mensagem com sucesso e nossa equipe entrará em contato em breve.