Localização Atual


O presidente Lula concedeu na manhã desta segunda-feira, dia 1º, uma entrevista à Rádio Princesa, de Feira de Santana (BA), a sua 11ª em duas semanas, e foi questionado sobre a preocupação do agronegócio e dos pecuaristas com a invasão de terras e de fazendas.
No início da sua resposta, o petista comentou ter ouvido recentemente o ministro da Agricultura, o “companheiro” Carlos Fávaro, dizer que “o agronegócio não deveria ter medo das ocupações do sem terra, porque quem está tomando terra deles hoje são os bancos, que compram o título da dívida agrária deles, e o banco quando compra o título é imperdoável, ele vai em cima e recebe ou toma a terra”.
Na sequência, ele declarou que o MST não invade terras no Brasil “faz muito tempo” — apesar de ter reclamado publicamente, há pouco mais de um ano, que o movimento “não precisa mais invadir terra”, em reação a ocupações ocorridas no chamado “abril vermelho”.
“Ora, faz tempo que os sem terra não invadem terra nesse país, faz muito tempo. Faz muito tempo que os sem-terra fizeram uma opção de se transformar em pequenos produtores altamente produtivos, inclusive é o maior produtor de arroz orgânico da América Latina, e colocar alimento saudável na mesa do povo trabalhador. Esse o trabalho dos sem terra, organizados em centenas de cooperativas pelo país, que estão produzindo de forma extraordinária”, declarou Lula.
O presidente comentou que a Constituição define como é feita a reforma agrária e quem vai pagar a terra e disse que, quando for necessário, o governo vai fazer.
“Esse pernambucano que vos fala foi presidente de 2003 a 2010. Pois bem. No meu período de governo, eu disponibilizei para efeito de reforma agrária 49 milhões de hectares de terra. Se você somar os meus 49 com mais 2 milhões e pouco que a Dilma fez, nós, nos mandatos do PT, colocamos disponível para assentamento de pessoas e para produção agrícola 50% de tudo que foi feito na história de 500 anos desse país. Sem nenhuma violência, porque eu fiz uma pesquisa se o povo queria a reforma agrária ampla e radical sob o controle dos trabalhadores e o povo queria uma reforma agrária pacífica e muito tranquila. E foi assim que nós fizemos”, relatou.
Para concluir, o presidente afirmou que “é por isso que o agronegócio está bombando hoje”, classificando a política de financiamento do governo como “extraordinária” e lembrando que o governo vai lançar o novo Plano Safra nesta quarta-feira.
“Nós já fizemos ano passado o maior programa, sabe, de financiamento da agricultura da história desse país. Vamos fazer agora, de manhã para o pequeno e médio proprietário, para a agricultura familiar, e vamos fazer de tarde para o agronegócio. Serão dois grandes programas de financiamento, juro subsidiado, para que as pessoas possam continuar trabalhando, porque eu acho que nós temos que levar em conta que o agronegócio hoje é responsável por grande parte da riqueza desse país e é importante que continue assim. Porque nós temos que alimentar 1 bilhão e 400 milhões de chineses, 1 bilhão e 400 milhões de indianos, um monte de gente espalhada pelo mundo, e o Brasil tem um potencial agrícola extraordinário”, disse Lula.
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Leia também no GoRead
Abril Comunicações S.A., CNPJ 44.597.052/0001-62 – Todos os direitos reservados.
Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login
Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
MELHOR
OFERTA
Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*
a partir de 9,90/mês*
Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês
*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.
Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Recebemos sua mensagem com sucesso e nossa equipe entrará em contato em breve.