Localização Atual

SIAMIG Bioenergia e ONG Impar lançam Campanha de Prevenção a Incêndios Rurais
Plano Safra 2024/25 libera R$ 400,59 bilhões para o agronegócio
Contratos de milho são negociados em Chicago perto de menor nível em quatro anos
Açúcar: preços caem em queda com expectativa de excedente de açúcar na Índia
Plano Safra da Agricultura Familiar: Sebrae concede garantias de crédito para pequenos produtores
Moagem de cana do Centro-Sul do Brasil deve atingir 602,2 mi t em 2024/25, diz StoneX
Sistema de irrigação por gotejamento é ferramenta segura para aplicação de Tiametoxam em cana-de-açúcar
Plantio mecanizado manteve avanço em 2023
Companhia desenvolve novo conceito de carreta de aplicação de vinhaça localizada
Empresa desenvolve novo conceito de colhedora de cana duas linhas, mas aposta em pneus
Indústria e produtores de cana chegam a acordo sobre a divisão da receita de CBios
Otimização do Processo Fermentativo: aumento da conversão, do rendimento e da produção de etanol
Setor sucroenergético precisa convergir tecnologia da Operação com tecnologia da Informação
A importância dos sistemas de gestão de energia no setor sucroenergético
A importância da ciência da dados para gestores de usinas
Plano Safra da Agricultura Familiar: Sebrae concede garantias de crédito para pequenos produtores
Preços do açúcar cristal branco variam pouco em São Paulo
Açúcar se destaca na movimentação recorde de cargas no Porto de Santos de janeiro a abril
Preço do açúcar bruto volta a cair na ICE com mercado perdendo força
Uso de biotecnologia por sucroenergéticas pode aumentar receita do setor em R$ 1 bilhão
[OPINIÃO] Segure-se na cadeira, o segundo semestre promete
[Opinião] Produção de açúcar cai 7,7%, quem se importa?
[Opinião] Desafios para a indústria de açúcar e etanol na Índia após as eleições
[Opinião] Açúcar: o Brasil produz, a Índia consome
[Opinião] O Etanol como pilar de sustentabilidade energética no Brasil
Bunge abre mais de 30 vagas de estágio para o 2º semestre
Inscrições para o programa de estágio da Tereos entram na reta final
Usina Santa Adélia está com 29 vagas abertas para a cidade de Jaboticabal
Raízen está com 15 vagas abertas em Brotas, interior de São Paulo
Usina Lins está com 19 vagas abertas para o interior de SP




Publicado
em
Por
Para impulsionar o setor agropecuário brasileiro, o Governo Federal lança o Plano Safra 2024/2025, no âmbito do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), oferecendo linhas de crédito, incentivos e políticas agrícolas para médios e grandes produtores. Neste ano safra, são R$ 400,59 bilhões destinados para financiamentos, um aumento de 10% em relação à safra anterior. 
Os produtores rurais ainda poderão podem contar, segundo o Mapa, com mais R$ 108 bilhões em recursos de Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), para emissões de Cédulas do Produto Rural (CPR), que serão complementares aos incentivos do novo Plano Safra. No total, são R$ 508,59 bilhões para o desenvolvimento do agro nacional. 
Dos R$ 400,59 bilhões em crédito para a agricultura empresarial, R$ 293,29 bilhões (+8%) será para custeio e comercialização e R$ 107,3 bilhões (+16,5%) para investimentos. Já em relação aos recursos por beneficiário, R$ 189,09 bilhões serão com taxas controladas, direcionados para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e demais produtores e cooperativas, e os outros R$ 211,5 bilhões destinados a taxas livres. 
As taxas de juros para custeio e comercialização são de 8% ao ano para os produtores enquadrados no Pronamp. Já para investimentos, as taxas de juros variam entre 7% ao ano e 12%, de acordo com cada programa. 
Agro responsável e RenovAgro

O Plano Safra 2024/2025, assim como o primeiro da atual gestão, vai continuar incentivando o fortalecimento dos sistemas de produção ambientalmente sustentáveis. Para isso, serão premiados os produtores rurais que já estão com o Cadastro Ambiental Rural (CAR) analisado e, também, aqueles produtores rurais que adotam práticas agropecuárias consideradas mais sustentáveis. 
Neste ano safra, de acordo com o Mapa, o Governo Federal continua incentivando as boas práticas. A redução poderá ser de até 1,0 ponto percentual na taxa de juros de custeio.  
O Programa para Financiamento a Sistemas de Produção Agropecuária Sustentáveis (RenovAgro) incorpora os financiamentos de investimentos identificados com o objetivo de incentivo à Adaptação à Mudança do Clima e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária. Por meio dele, é possível financiar práticas sustentáveis como a recuperação de áreas e de pastagens degradadas, a implantação e a ampliação de sistemas de integração lavoura-pecuária-florestas, a adoção de práticas conservacionistas de uso e o manejo e proteção dos recursos naturais. 
Também podem ser financiadas a implantações de agricultura orgânica, recomposição de áreas de preservação permanente ou de reserva legal, a produção de bioinsumos e de biofertilizantes, sistemas para geração de energia renovável e outras práticas que envolvem produção sustentável e culminam em baixa emissão de gases causadores do efeito estufa. 
O RenovAgro Ambiental vai possibilitar, segundo o Mapa,  financiamentos para realizar a adequada reparação ambiental em área embargadas, para que elas possam entrar na legalidade. 
Na linha de financiamento para investimentos, são 13 programas que proporcionam a inovação e a modernização das atividades produtivas, contribuindo para a continuidade dos ganhos de produtividade, competitividade, emprego e renda. 

SIAMIG Bioenergia e ONG Impar lançam Campanha de Prevenção a Incêndios Rurais
Contratos de milho são negociados em Chicago perto de menor nível em quatro anos
RPAnews 2024

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Recebemos sua mensagem com sucesso e nossa equipe entrará em contato em breve.