Localização Atual

Primeiro documento se trata de um acordo de cooperação de comercialização de fertilizantes e cloreto de sódio. Foto: Divulgação
Nesta terça-feira (9), o ministro da Agricultura e Pecuária (Mapa), Carlos Fávaro, assinou dois atos com a Bolívia para  aumentar a oferta de fertilizantes no Brasil, com o intuito de ampliar a produtividade do agro brasileiro e aumentar a competitividade do setor.
O primeiro documento se trata de um acordo de cooperação de comercialização de fertilizantes e cloreto de sódio, assinado com o ministro dos Hidrocarbonetos e da Energia da Bolívia, Franklin Molina Ortiz.
Já o segundo é um memorando de entendimento de exportação de fertilizantes ao Brasil, assinado com o ministro do Desenvolvimento Rural e Terras, Santos Condori.
O objetivo é estabelecer os termos e as condições para a exportação de fertilizantes e suas matérias-primas para o Brasil, com foco no fortalecimento do agro local. Os atos também buscam promover e implementar a cooperação técnica e científica por meio de intercâmbio tecnológico, pesquisa, desenvolvimento e inovação entre as partes.
“O aumento da oferta de fertilizantes no país é fundamental para o desenvolvimento da agropecuária brasileira. É trazer mais competitividade para o setor e, ainda, como consequência, fortalecer a segurança alimentar. O aumento da produção de fertilizantes será fundamental para aumentar a produtividade de alimentos no país”, explicou o ministro Fávaro.
Também foi reforçado pelo ministro do Mapa que é determinação do governo buscar oportunidades para os empresários e para a população brasileira.
“Encontramos um ambiente muito propício graças a boa relação internacional do presidente. Já abrimos 155 novos mercados para comercializar os produtos nacionais”, destacou.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da Bolívia, Luis Arce, tiveram nesta terça-feira (9), em Santa Cruz de la Sierra, uma reunião bilateral seguida de encontro ampliado com autoridades dos dois países.
Na ocasião, foram tratados avanços em temas estratégicos para as duas nações, como agricultura, energia e infraestrutura, além de ações conjuntas voltadas para proteção do meio ambiente e transição energética.
“O que fizemos aqui tem como perspectiva melhorar a qualidade de vida do povo da Bolívia e melhorar a qualidade de vida do povo do Brasil. É por isso que nós estamos assinando esses documentos. É porque é preciso dar uma chance, no século XXI, para que Brasil, Bolívia e outros países da América do Sul, deixem de ser tratados como países em vias de desenvolvimento, ou país de terceiro mundo”, destacou Lula.
Somente em 2023, o Brasil exportou aproximadamente US$ 1,84 bilhões para a Bolívia. Os principais produtos exportados foram barras de ferro bruto, preparações alimentícias diversas, e automóveis.
Já no agronegócio, foram de cerca de US$ 350 milhões, em média, nos últimos cinco anos, sendo principalmente bebidas, produtos florestais e rações para animais.
Na relação de importações, os brasileiros importaram aproximadamente US$1,61 bilhões dos bolivianos. Entre os destaques está gás natural, fertilizantes nitrogenados e bórax.
Por sua vez, em termos de fertilizantes, o Brasil importa da Bolívia principalmente Ureia e Cloreto de Potássio. Uma média, dos últimos três anos, de US$ 59 milhões e US$ 9,5 milhões, respectivamente.
No primeiro semestre de 2024, a exportação de carne bovina do Brasil registrou o melhor desempenho da história do setor….
Os anúncios feitos pelo governo federal no Plano Safra 2024/25 foram avaliados por entidades representativas dos produtores brasileiros. Volumes de…
O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu suspender o leilão de arroz por tempo indeterminado, preferindo negociar…
O governo brasileiro anunciou a autorização concedida pelo México para a exportação de material genético avícola, especificamente pintos de um…
Notícias sobre agronegócio e safras, dicas de manejo da terra e de como melhorar sua produção agropecuária.


© 2024 Portal AGRO2
© 2022 Agro2 – Plantando ideias. Colhendo soluções.

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Recebemos sua mensagem com sucesso e nossa equipe entrará em contato em breve.